Vamos conversar sobre o seu projeto

Fale sobre você

Qual o tipo do seu projeto?

Framework de desenvolvimento: quais os mais usados?

home/blog/aplicativos/Framework de desenvolvimento: quais os mais usados?
Framework de desenvolvimento: quais os mais usados?

Um framework de desenvolvimento serve, entre outras coisas, para garantir funcionalidade às aplicações. Por isso, eles existem em um número relativamente expressivo e são bastante utilizados por empresas de software e desenvolvedores.


Além disso, para cada linguagem, por exemplo, há alguns frameworks específicos. Adicionalmente, saiba que há tanto os frameworks back-end quanto os front-end.


Então, você conhece quais são os mais populares? Leia até o fim para conhecer mais!


O que é um framework de desenvolvimento?


Em linhas gerais, um framework de desenvolvimento pode ser definido como um conjunto de códigos os quais são utilizados no desenvolvimento de sistemas web e de aplicativos.


Por isso, os frameworks têm alguns objetivos específicos. Por exemplo, o de aplicar a um projeto estruturas, comandos e funcionalidades que já estão prontos. Assim, garantem um melhor uso do tempo e um trabalho eficiente.


Ou seja, os benefícios do framework de desenvolvimento estão relacionados tanto ao tempo quanto à qualidade. Isto porque reduzem o período necessário para a execução do projeto, além de entregarem uma certa qualidade já garantida.


Além disso, ao conhecer os frameworks de desenvolvimento, saiba que eles podem ter uma série de linguagens, como JavaScript, Python, entre outros. Neste caso, os que possuem a linguagem JavaScript possuem uma particularidade. Isto porque Javascript é a única que oferece frameworks tanto de back-end, front-end e mobile.


Então, saiba que existem alguns tipos específicos de frameworks. Nas próximas seções, portanto, vou introduzir alguns dos principais para que você os conheça!


Frameworks back-end


Com relação a frameworks de desenvolvimento back-end, há algumas particularidades. Antes de qualquer coisa, porém, vamos relembrar um pouco do que isso significa.


De forma resumida, uma aplicação back-end está mais relacionada a requisições de usuários, a linguagens, a servidores, etc. Isto é, atua nas engrenagens da aplicação. Por isso, possui linguagens e frameworks distintos dos front-end, que veremos mais adiante.


Agora, com relação a exemplos de framework de desenvolvimento back-end, veja cinco populares:


  • Springboot: é considerado uma evolução do framework Spring e é utilizado em JavaScript, adicionando aos que vimos antes. Ele favorece a convenção sobre a configuração e torna o aplicativo mais veloz.


  • Django: este framework de desenvolvimento está na linguagem Python. Ele oferece um Mapeamento Objeto-Relacional (ORM), uma interface administrativa, URLs amigáveis ao usuário, sistemas de cache e de templates, entre outros.


  • Laravel: este é um open source e livre, que funciona em formato PHP. Ele é utilizado especialmente para sistemas web que fazem uso do padrão model, view, controller (MVC).


  • ExpressJS: é um software livre e de código aberto voltado para aplicações web e APIs. É bastante utilizado em servidores Node.js.


  • Adonisjs: é um framework de desenvolvimento que oferece bastante estabilidade ao desenvolvedor de sistemas e aplicativos. Funciona na linguagem JavaScript e também é funciona em Node.js.


Frameworks front-end


Para finalizar, agora é hora de falar sobre o que é um framework de desenvolvimento front-end e onde utilizá-lo. Então, em síntese, as aplicações deste tipo são as responsáveis pela programação da parte visível de um aplicativo ou sistema web.


Portanto, veja mais alguns exemplos bastante utilizados:


  • Bootstrap: ele funciona em Cascading Style Sheets (CSS), proporcionando funcionalidades padronizadas e a criação da página. Além disso, é utilizado para quem deseja obter páginas intuitivas trabalhando em HTML5.


  • Ember: funcionando também em modelo JavaScript, é considerado um dos melhores, inclusive sendo utilizado por Netflix, Microsoft e Google, por exemplo.


  • Vue: é um framework JS com código aberto e que, apesar de relativamente novo, tem se popularizado no meio dos desenvolvedores web.


  • Angular: ele é bastante utilizado com a finalidade de proporcionar a ligação entre o back-end e o front-end em sistemas web e em desktop. De forma geral, é um framework de desenvolvimento mais comumente usado em projetos com HTML5.


  • React: é um framework flexível, que permite realizar alterações com facilidade no decorrer do tempo. Neste caso, o React oferece escalabilidade e velocidade ao desenvolvimento.


Frameworks Mobile


  • React native: é um framework javaScript desenvolvida pelo Facebook que permite criar aplicativos mobile e é possível desenvolver aplicativos tanto para iOS, quanto Android e de forma simultânea, economizando tempo e esforço. Uma das grandes vantagens do React Native é a capacidade de compartilhar a maior parte do código entre as duas plataformas, o que acelera o processo de desenvolvimento. Além disso, a comunidade é muito ativa e a grande quantidade de bibliotecas disponíveis tornam a vida do desenvolvedor de aplicativos muito melhor.


  • Flutter: O Google pensou bem em como criar aplicativos nativos com qualidade e que assim como React Native também gerasse códigos para IOS, Android e fosse além garanto também para Web. Foi assim que nasceu o Flutter. Diferentemente do React Native, que usa JavaScript, o Flutter utiliza a linguagem Dart, também criada pelo Google. Ele se destaca pela sua capacidade de oferecer interfaces de usuário bonitas e personalizáveis, graças ao seu rico conjunto de widgets. No entanto, o uso de Dart pode ser um obstáculo para desenvolvedores que não estão familiarizados com essa linguagem.


  • IONIC: Ionic é Open source, o que facilita o desenvolvimento de aplicativos móveis híbridos, usando tecnologias web como HTML, CSS e JavaScript. Ele é especialmente popular entre desenvolvedores que já têm experiência com desenvolvimento web, pois permite a criação de aplicativos móveis sem a necessidade de aprender novas linguagens de programação. Ionic utiliza o Cordova para acessar funcionalidades nativas do dispositivo, como câmera e GPS. Uma das principais vantagens do Ionic é a rapidez no desenvolvimento e a facilidade de manutenção do código. No entanto, a performance dos apps pode não ser tão boa quanto a de aplicativos nativos, especialmente para aplicações que exigem muita performance gráfica.


Com isso, finalizamos nossa lista de framework de desenvolvimento para você conhecer. E então, qual você utiliza? Qual interessou mais? Compartilhe a publicação e comente!


Aqui estão algumas matérias do blog da Mestres da Web que podem lhe ajudar aumentar seu conhecimento e decolar seu projeto e ou carreira:


Artigo deFernando CunhaCom mais de 15 anos de experiência em tecnologia e formado pela FAAP em Administração de empresas, hoje é o CEO da Mestres da Web, empresa referência no mercado nacional e com projeções de expansão internacional.
Aviso de privacidade:Nós guardamos estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, ao usar nosso site você confirma que concorda com nossapolítica de privacidade.
ok